Reciclagem de latas de alumínio

Reciclagem de latas de alumínio

Desde 2004, o índice de reciclagem de latas no Brasil se mantém acima de 90%, colocando o país como referência mundial no reaproveitamento da embalagem.

O Brasil é o maior reciclador de alumínio, principalmente por conta da latinha que consumimos no dia a dia. Para se ter uma ideia, conseguimos aproveitar 97,7% das latas produzidas no país, são 280 mil toneladas de alumínio reaproveitadas.

O alumínio pode ser reciclado infinitamente. Na verdade, quase 75% de todo o alumínio já produzido continua em uso até o presente, o que atesta a sua caracterização como material permanente.

 

Reciclagem

Lata de alumínio é a embalagem para bebidas mais reciclada do mundo. O índice de reciclagem mundial atinge 69% para a lata de alumínio, 43% para as garrafas PET e 46% para as garrafas de vidro.

 

Vantagens

A vantagem mais conhecida da embalagem é a sustentabilidade. A lata de alumínio é infinitamente reciclável. Isso significa que a latinha que está aqui hoje estará aqui, nas mesmas condições e qualidade, para sempre.

A reciclagem reduz o consumo de energia e as emissões de efeito estufa. Além de ser uma atividade econômica, garantindo emprego e renda para milhares de trabalhadores.

Além disso, a versatilidade da embalagem é outro diferencial já que pode ser consumida com segurança em qualquer lugar – praia, churrasco, piscina etc.

As latas oferecem aos clientes várias opções de tamanho, não quebram e gelam rapidamente. Ademais são fáceis de serem transportadas e evitam a entrada de luz e oxigênio, mantendo a qualidade e sabor da bebida por mais tempo.

 

Reciclagem no Brasil

De acordo com o coordenador do Comitê de Mercado de Reciclagem da Abal, Mario Fernandez, esse é um segmento cada vez mais representativo para a indústria, sociedade e meio ambiente. “A lata de alumínio para bebidas, cujo consumo chega a 110 unidades por brasileiro anualmente, responde por quase 50% do volume de sucata de alumínio recuperada no ano.”

De acordo com a Abal – Associação Brasileira do Alumínio, em 2016, a coleta de latas de alumínio para bebidas foi responsável por injetar R$947 milhões na economia nacional, o equivalente a 1,1 milhão de salários mínimos ou a remuneração de um salário mínimo por mês para toda a população de uma cidade com 90 mil habitantes.

 

Dia da Reciclagem

Dia 28 de Outubro é comemorado o dia nacional da reciclagem de alumínio. A comemoração surgiu no ano de 2003, quando a cidade de Pindamonhangaba recebeu o título de Capital Nacional da reciclagem do Alumínio.

As maiores empresas do país no segmento de reciclagem de latas estão em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba (SP) – Novelis e Latasa.

Essas empresas são ótimos exemplos nacionais que respondem a uma tendência cada vez maior por produtos sustentáveis e de baixa emissão de carbono.

 

Sexo frágil?

Vocês sabiam que as mulheres são maioria na profissão de catadores?

Elas representam mais de 60% dos profissionais da área em atividade no Brasil. Elas atuam na coleta, triagem e reciclagem das latinhas.

 

Meio ambiente protegido

Além de esquentar a economia e gerar renda, a reciclagem é um pilar indispensável na proteção do meio ambiente. Para que um produto seja criado do zero é preciso que ocorra a extração do mineral.

No caso do alumínio o mineral extraído é a bauxita, seu refino demanda altos gastos com eletricidade. Além de gerar toneladas de lama cáustica que pode contaminar as águas superficiais e subterrâneas, podendo afetar a saúde de pessoas e animais.

A reciclagem impede que óxido de enxofre e óxido de nitrogênio, produzidos pelo alumínio, sejam responsáveis pela poluição do ar, contribuindo assim, para um futuro melhor.

Siga a gente no Instagram e Facebook para ficar por dentro das nossas novidades.

Autoria: Lais Guitti é publicitária e sommelier de cervejas da cervejaria Guitt´s, formada pelo ICB – Instituto da cerveja Brasil.

Mostrar comentários

Ainda não temos nenhum comentário para este artigo.
Seja o primeiro utilizando o formulário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *