Cerveja e saúde

Cerveja e saúde

São inúmeros os estudos científicos relacionados ao assunto: álcool e saúde.

Pesquisas recentes apresentam que o consumo moderado de álcool possui impactos benéficos à saúde.

Dentre eles podemos citar além do efeito diurético, a presença de minerais e vitaminas especialmente do complexo B, a prevenção de infartos por meio do aumento do percentual de HDL, a regulagem hormonal de insulina, a diminuição do risco de Alzheimer e da demência, a ação antitrombótica, antimicrobiana e antioxidante.

Inclusive, alguns estudos revelam que mulheres podem consumir uma long neck (355ml) por dia e homens duas. Saiba mais:

Consumo de cerveja e proteção cardiovascular

Um “estudo da cinética bioquímica e sensorial de diferentes tipos de cervejas brasileiras”, realizado em 2000,  por Ghiselli e colaboradores, expôs que a cerveja possui efeito antioxidante, algo semelhante ao que acontece com a ingestão de vinho branco.

Outro estudo, publicado no European Journal of  Epidemiology, realizado pelo Instituto Italiano Research Laboratories, da Fondazione di Ricerca e Cura Giovanni Paolo II, revelou que a cerveja quando consumida moderadamente, pode trazer benefícios ao coração.

Nesse último estudo, foi indicado o consumo de meio litro de cerveja por dia, com teor alcoólico de até 5%. Com essa quantidade, a ingestão de vitaminas, cálcio, ácido fólico e ferro ajudariam a proteger o sistema cardiovascular.

Todas as pessoas podem beber cerveja todos os dias?

Os efeitos do álcool para a saúde humana dependem da quantidade consumida e de outros fatores como: sexo, peso corporal, alimentação, predisposição genética, entre outros.

De forma geral, para as pessoas usufruírem desses benefícios, a porção recomendada são duas long necks (teor alcoólico em torno de 5%) para os homens e uma para as mulheres. Isso porque o organismo feminino é mais suscetível aos efeitos do álcool.

O consumo regular, consciente e moderado de cerveja pode ser um hábito saudável, somando se a isso, uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos. Por outro lado, o consumo excessivo pode aumentar a mortalidade ao causar doenças no fígado, câncer, doenças cardiovasculares e vícios.

Portanto, a palavra de ordem, como tudo na vida, é a MODERAÇÃO!

Siga a gente no Instagram e Facebook para ficar por dentro das nossas novidades.

Autoria: Lais Guitti, é publicitária e sommelier de cervejas da cervejaria Guitt´s, formada  pelo ICB – Instituto da cerveja Brasil.

Mostrar comentários

Ainda não temos nenhum comentário para este artigo.
Seja o primeiro utilizando o formulário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *